NOSSO ARTICULISTA

Tom Leão é jornalista / crítico musical e de cinema. Editou, por 22 anos, a coluna de cultura alternativa RIO FANZINE, no jornal O Globo (1988-2010). Foi crítico de música e cinema para o mesmo jornal por mais de 20 anos.
Colunista cultural fixo do programa Estúdio I (2010-18) e de cinema, do J10, ambos na GloboNews. Colunista do Jornal do Brasil, onde também faz crítica de cinema.

TOM LEÃO - Novas opções em streaming para todos

A quarentena, serviu para impulsionar e revelar serviços de streaming que sequer sabíamos da existência. Mas, apesar disso, os catálogos, em geral, carregam muitos filmes e series produzidos nos Estados Unidos, quase nada daqui ou da Europa. Contudo, alguns novos serviços de streaming (pagos e gratuitos) apareceram para saciar a fome dos que curtem mais diversidade e menos obviedades.

Como o Tamanduá TV (pago, que se acessa via aplicativo no celular ou PC), que disponibiliza um vasto catálogo com produções nacionais (entre longas, curtas e especiais). Parte dele, vindo do acervo do canal Curta! No Tamanduá, dá para se esbaldar com produções nacionais (entre longas, curtas, documentários), que compõem uns 80% do acervo. É muita coisa, para todos os gostos. Tudo dividido em cinco planos distintos (cinebr, docs, euro, curta! e enem), para o assinante escolher o mais adequado ao gosto. Como se vê, há um plano para cinema europeu, com não apenas clássicos (como rola no Belas Artes), mas também, produções mais atuais.

Já no SP Cine (plataforma pública, bancada pela Prefeitura de SP, que se acessa baixando o aplicativo ou dentro do site Looke), a programação é totalmente voltada para a produção nacional. Há até mostras especiais. Como as de Zé do Caixão, Héctor Babenco e Suzana Amaral. Além disso, há também espaço para eventos e espetáculos diversos. Como performance de shows, filmados nos espaços culturais. É muito bacana. Ainda mais, por ser totalmente gratuito. Basta criar um login e senha e desfrutar de tudo, a qualquer hora.

Ainda está em versão beta, mas a plataforma Sesc Digital já disponibiliza, gratuitamente, programas, shows, documentários, palestras, peças e até filmes, no site sesc.digital. O conteúdo é quase todo extraído do próprio Sesc, através de suas filiais. É uma iniciativa muito bacana. Mesmo em beta, está dez! E, se o seu interesse for estritamente em filmes de terror, o aplicativo Darkflix (app.darkflix.com.br) é a pedida. Por apenas $9,90 mensais (plano único), ele oferece uma boa variedade de filmes de terror, num catálogo ainda pequeno, mas bem selecionado.